domingo, 9 de julho de 2006

...é a asa!

Sábado passado (dia 1 de Julho) foi o dia da Força Aérea Portuguesa (FAP), e como já é tradição, dia dois foi dia das Bases Abertas. Para quem não está dentro destes assuntos, isto significa que nesse dia, as bases estão abertas ao público e que as pessoas podem ir ver e conhecer os aviões que estão uso na FAP. Ora, a Base Áérea Nº1 em Sintra teve uma relativamente forte afluência, uma vez que para além das aeronaves que lá ainda hoje operam, também se encontram algumas aeronaves do Museu do ar. Este ano, eu tive o privilégio juntamente com 2 camaradas meus de ficar a receber as pessoas no DHC1 Chipmunk, avião que actualmente voo na Academia da Força Aérea. Foi um dia muito cansativo, com o Sol a torrar, nós de fato-de-voo e milhares de putos irrequietos a comprometerem a segurança do avião.
A meio da tarde, já a destilar por todos os lados vi uma cena que me rasgou um sorriso na cara..
Vinha um velhinho meio atarrancado com a cara franzida pela força da luz solar e pela mão dele, um miúdo com uns 3 anos com os olhos arregalados e boca aberta... olhava para o avião.. e disse: "olha avô, é a asa! já viste!!?? A asa!" e nisto começou uma luta feroz para soltar a mão, sem nunca tirar os olhos do avião. "Deixa-me tocar na asa!! Anda lá deixa-me tocar-lhe só!! Com o outro braço estendeu-se até tocar com o dedo indicador na reluzente asa, e desmaschou-se numa gargalhada. Fiquei parvo a olhar para o miúdo.. de todos os que aturei naquele dia, nada se comparou aquela cara de satisfação. Lembrou-me de mim há uns anos.. quando voar ainda era um sonho que apenas vislumbrava de noite antes de adormecer. Sonhar, ambicionar, querer dar o tudo por um objectvo é das coisas mais fantásticas que o ser humano tem. É algo que nos torna singulares, únicos.. just a thought...

1 comentário:

ana disse...

por vezes é uma asa apenas. as coisas mais simples são aquelas que não têm tamanho. o principal:ser feliz e fazer por isso.

beijos ana